Centro: 11 2409-0141 | Pres. Dutra: 11 2432-3511 | Pimentas: 11 2496-7544 | Taboão: 11 4574-0768

Como mapas mentais podem te ajudar com os estudos

mapas-mentais

Que tal estudar mais e melhor de forma prática e didática? Os mapas mentais podem lhe ajudar nessa tarefa.

Os mapas mentais foram criados pelo inglês Tony Buzan, em meados de 1970. Eles são diagramas onde, em sua exemplificação mais comum, temos uma palavra ou imagem no meio de uma folha, da qual saem setas que puxam outras palavras ou imagens relacionadas à do centro.

A técnica substitui as anotações tradicionais, aquelas que aprendemos na escola – da esquerda para a direita, de cima para baixo – por um mapa com tópico central e galhos com associações, símbolos, ícones, cores e desenhos. Toda liberdade para facilitar os seus estudos!

Através dos mapas mentais, você reduz, simplifica e seleciona as informações que serão mais relevantes referente ao que está sendo estudado, ajudando o seu cérebro a fazer novas associações rapidamente.

E se você pretende otimizar seu tempo e estudar melhor, tudo isso é bom demais, né?

Ah, e os benefícios não param por aí!

Utilizando os mapas mentais você reduz o estresse provocado pelo excesso de informação, tem maior controle sobre processos criativos e analíticos, além de eles serem muito mais atraentes, perceptíveis e fáceis de se reestruturar. Perfeito para dar um up na sua produtividade.

Como criar seus mapas mentais?

Depois de entender a importância do mapa mental você deve estar se perguntando: como faço para criar um?

Os mapas mentais são muito simples e práticos de se fazer e nós vamos passar algumas dicas para que você crie os seus e passe a utilizá-los na sua rotina de estudos. Vamos lá?

#1 Ideia central 

A ideia central é o começo de qualquer mapa mental. Nela você deve colocar o tema principal do que você estiver estudando. Dê início no centro da folha, de maneira que você tenha espaço suficiente para desenvolver todo o seu mapa.

#2 Ramificações 

Após escolher qual será o seu tema e colocá-lo ao centro do seu mapa mental, como ideia central, você começará a dispôr as ramificações. Elas são as ideias secundárias e todas devem estar ligadas, de certa forma, com o seu tema principal.

#3 Priorize as palavras-chave e imagens-chave

As palavras-chaves e imagens-chaves serão responsáveis pela ativação da nossa memória, fazendo com que nosso cérebro se assimile e memorize as informações, sintetizando o conteúdo.

Por isso é muito interessante que você as priorize e evite utilizar frases longas nos seus mapas mentais.

#4 Utilize diversas cores

O uso de várias cores facilitará na compreensão do seu mapa mental. Elas fazem que nosso cérebro tenha mais atenção ao que está escrito. Para isso, o ideal é que você defina uma cor para cada ramo principal.

#5 Edição

Edite quantas vezes você achar necessário, até que consiga obter mapas mentais completos e que facilitem o seu estudo. Como dissemos, os mapas mentais podem variar e o melhor formato é aquele que lhe ajudará a alcançar os seus objetivos.

Esperamos que os mapas mentais ajudem você nos seus estudos. Se você gostou do post, dê uma passadinha no nosso blog para conferir mais materiais como esse :)

Copyright © Microlins Guarulhos.  Todos os direitos reservados